O lúdico e o ensino de karate-do para as crianças

Um dos treinos que mais gosto de fazer é o para a criançada. Como professor de Educação Física (CREF 011906-G) e pós-graduado em Neuroaprendizagem e também em Biomecânica, aprendi muito bem como o trabalho psicomotor e de capacidades físicas deve ser feito desde cedo, afim de preparar o corpo e mente da criança para ter uma adolescência e vida adulta saudável.

Claro, isto deve ser dosado e estudado. Não é simplesmente pegar o treino dos adultos e aplicar nas crianças. A infância tem suas características biológicas próprias e não somente isto, etapas de amadurecimento que devem ser observadas como já colocava Jean Piaget, o famoso biólogo suíço que propôs os quatro estágios básicos do desenvolvimento cognitivo.

O lúdico no treino

Eu também acredito que a ludicidade deve ser incorporada no treino das crianças. Veja bem, não estou dizendo para substituir o Budo que existe nas artes marciais, mas nada impede de, em partes do treino, fazermos as atividades que queremos com tom de brincadeira.

Antes de mais nada, sei que existirão aqueles que dirão “ah, mas no Japão, não tem isso, tem criança que é preta, e faz isso, e aquilo”. Ok, só tem duas coisas: meu dojo não é no Japão e, principalmente, não ensino crianças japonesas! Elas tem uma cultura muito diferente, fora que a própria escola trabalha a educação física – portanto capacidades motoras – de maneira muito mais intensa que aqui. E mesmo assim, hoje com a internet podemos ver vários dojo japoneses onde tem sim brincadeiras e momentos lúdicos.

Seguindo então, Kihon, Kata, Yakusoku Kumite, devem ser trabalhados e apresentados da forma correta, mas o treinamento das aptidões para executar estas técnicas podem ser feitas de maneira mais prazerosa para os alunos. É isto que diferencia uma aula feita na hora, a partir da experiência do Sensei, de um planejamento de aula, feito em ciclos que podem ser mensais, semestrais ou anuais e que buscará contemplar diversos aspectos da aprendizagem distribuídos ao longo do período.

Usando materiais

Dentro deste conceito de ludicidade na preparação física e mental dos pequenos alunos, o uso de materiais alternativos é um recurso muito interessante. E veja bem, não precisa ser algo caro. Às vezes o simples uso de balões já traz um tom diferente à aula ao mesmo tempo que treina capacidades motoras.

Olha a flanelinha!

Um outro recurso que particularmente gosto e que traz um dinamismo à aula é o uso de simples paninhos, como flanelas. Esta idéia eu vi em treinos de judo, onde devido à natureza da arte o trabalho em duplas é muito próximo e em contato quase constante. Existem diversas formas de se fazer os treinos, citarei apenas 2:

a) Em seiza, costas um para o outro, com as flanelas colocadas nas costas. No Hajime! do Sensei, eles devem levantar-se rapidamente e tentar pegar a flanela do colega. O detalhe é que isto não pode durar muito: é levantar e tentar em no máximo 3 movimentos. Esta atividade proporcionará treino de flexão dos membros inferiores, rotação de quadril, reflexo e precisão, uma vez que devem tomar a flanela em no máximo 3 lances, portanto rápido e certeiro!

Karate para crianças

b) Em pé, frente a frente em duplas ou trios mais tarde, a tarefa é mais simples: tentar pegar a flanela do oponente. Então eles fazem o Rei e então tem um tempo e espaço determinado para tentar ganhar do colega. Pode parecer simples, mas neste exercício a atividade cárdio-respiratória aumenta consideravelmente; para segurar o colega, a força empregada em mãos e dedos é trabalhada e a agilidade para se deslocar e mudar de direção fazem a parte do treinamento de agilidade, que será empregado depois no próprio Jyu Kumite quando forem maiores:

Karate para crianças 2


 

Estes são apenas alguns exemplos de atividades. Você deve pesquisar aquilo que melhor se adapta à sua turma e aos seus recursos disponíveis, mas o principal, deve enxergar o que está sendo trabalhado em cada atividade, para que ela não se torne uma simples recreação.

Lembre-se, no ensino do Karate-do para crianças muitas das capacidades físicas e psicológicas podem e devem ser trabalhadas para que tenhamos karatekas bem preparados na adolescência, o que refletirá em adultos conscientes de sua corporeidade.

 

2 Comments

  1. João dos Santos Neto

    Realmente, para você conseguir segurar a atenção e a continuação dessas crianças na academia tem que te este tipo de atividades. Gostei muito deste vida flanela. Gostaria que me informasse outras atividades para crianças. Ossu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *